Produção Florestal

floresta-plantada

Tendo Portugal uma indústria florestal forte ao nível da transformação da cortiça, da produção de MDF, da produção de pasta de papel e da indústria do mobiliário, urge em função do território definir zonas de floresta produtiva para abastecimento da indústria e zonas de floresta ecológica. O peso da fileira florestal no PIB foi em 2011 de 1,8%.

Os privados detêm cerca de 83% da área florestal nacional e desta cerca de 10% pertence à indústria.

Cerca de 85% dos produtores florestais têm menos de 3 hectares abrangendo apenas 12% da área da floresta nacional.

Sendo o fogo o principal perigo da floresta é essencial pensar no seu controlo. A melhor forma de evitar o fogo é manter limpos a floresta e os caminhos que lhe dão acesso, implementar a prevenção e o rápido controlo de intervenção dos fogos com unidades móveis pequenas, para o combate inicial, quando o fogo tem pequenas dimensões.

 Na produção florestal é necessário ter um equilíbrio entre a área e a capacidade que temos de a manter limpa, pelo que ter dimensão ou estar integrado em áreas florestais com gestão conjunta, facilita e compensa os serviços de manutenção e gestão florestal.

O nemátodo do pinheiro bravo está em forte expansão no território pelo que esta espécie está a perder atractividade produtiva. Devido a esta praga/doença é obrigatório fazer o manifesto para o abate e transporte de madeira de pinho e outras coníferas.

A CONSAGRA sabe ajudá-lo a criar a melhor solução para os seus terrenos de aptidão florestal produtiva ou ecológica. Sabemos conjugar os investimentos florestais com os incentivos de apoio ao investimento na fileira florestal.

Venha esclarecer-se connosco! A primeira reunião é grátis. Contacte-nos fteles@consagra.pt